Santo Antônio. A história do intelectual português que se chamava Fernando, quase morreu na África, pregou por toda a Itália, ganhou fama de casamenteiro e se tornou o santo mais querido do Brasil

R$44,90

Autor: Edison Veiga
ISBN: 9786555352245
Edição: 1
Lançamento: 29.01.2021
Peso: 215.0g
Dimensões: 140.0 x 210.0 x 17.0 mm
Páginas: 208

Em estoque

REF: 9786555352245 Categorias: ,

Descrição

O santo do amor
Da religião ao folclore, Santo Antônio é parte da cultura e da história brasileira. Nascido em Lisboa e santificado pelo que
fez em Pádua, este personagem de oitocentos anos atrás tornou-se mais conhecido pelos milagres por ele atribuídos,
pela fama de arranjador de namorados e pela fé que inspira do que por sua vida em si. E não foi uma vida trivial. Em
uma época em que as distâncias eram enormes, dada a precariedade dos meios de transporte, ele esteve no Marrocos, na
França e principlamente em quase todas as regiões da Itália, por onde se esmerou na arte da andarilhar.
Este livro é resultado de muita pesquisa documental, mas também de andanças por boa parte dos caminhos percorridos por
Santo Antônio. Durante um ano, Edison Veiga viveu na Itália com o objetivo de buscar evidências para desmentir, confirmar
e, principalmente, contar uma versão – a mais próxima da verdadeira, considerando a distância atemporal – sobre quem foi
esse religioso tão interessante que acabaria se tornando o santo mais famoso, mais querido e mais popular do Brasil.

Sobre o autor
Nascido em 1984 na cidade de Taquarituba (SP), o escritor e jornalista Edison Veiga
trabalhou na revista Veja São Paulo e no jornal O Estado de S. Paulo. A partir de 2018,
passou a colaborar com veículos como Deutsche Welle, BBC, Radio France Internationale, Vice, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, UOL, entre outros. Além deste, já publicou sete livros. Atualmente mora em Bled, na Eslovênia.

Informação adicional

Peso 215.0 g
Autor

Edison Veiga

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Santo Antônio. A história do intelectual português que se chamava Fernando, quase morreu na África, pregou por toda a Itália, ganhou fama de casamenteiro e se tornou o santo mais querido do Brasil”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *